sábado, 18 de julho de 2015

VOCÊ AMA SEU FILHO?


... e traziam-lhe também meninos, para que ele lhes tocasse; e os discípulos, vendo isto, repreendiam-nos.  Mas Jesus, chamando-os para si, disse: Deixai vir a mim os meninos, e não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus.

Lucas 18.15,16


      Numa época em que crianças nem eram contadas nas estatísticas, J'sus busca mudar esse paradigma, contrariando até mesmo seus discípulos numa simples demonstração de que eles - os pequeninos - merecem respeito e são tão gente quanto a gente . . . 

       Voltando aos dias de hoje, vejo que essa preocupação ainda não chegou ao que Cristo gostaria, e posso dizer que ainda estamos longe disso.
      Mas como posso dizer isso?  Fácil,  as crianças vêm crescendo cada vez mais com distúrbios que não eram para ter, e quando se pede para que cuidem de tais distúrbios, os pais  - ou responsáveis  - se sentem ofendidos. Porém agora gostaria de deixar um recado para os que até se mostram preocupados com esses distúrbios e gostariam de fazer alguma coisa.

        Há um ditado que diz "você quer você faz, se não quer, dá desculpas".  Infelizmente já vi pais que disseram para mim: "ah, gostaria de levar meu filho ao psicólogo mas não tenho dinheiro". . . realmente na rede pública para se conseguir um tratamento psicoterapêutico  é muito difícil de se conseguir.  Mas esse mesmo responsável faz uma prestação para comprar uma TV de 40" para colocar na sua sala de 2x3 ou então paga uma mensalidade de TV por assinatura . . .  tem aqueles que compram um Smartphone de 1°geração ou até mesmo de 2°, ou compram aquela calça que custa o olho da cara, mas não tem como pagar um tratamento . . . aí eu pergunto: seu filho é ou não é o seu BEM mais precioso?

Tem como desenhar para que eu entenda?
       





Escreva que eu leio e respondo. . . mas ñ xingue