sábado, 17 de março de 2012

DINHEIRO SOBRANDO


O ditado popular diz que tempo é dinheiro. No caso dos gastos envolvendo a Câmara de Vereadores do Rio, 30 dias representam muito dinheiro — mais precisamente, cerca de R$ 29 milhões. Esse é o valor médio mensal dos gastos na Casa, a julgar pelo orçamento da Câmara no ano passado.


Foi necessário, justamente, um mês para a primeira sessão do plenário conseguir quorum suficiente depois que parlamentares voltaram do recesso, no dia 15 de fevereiro. Durante o período sem votação, os gastos no Palácio Pedro Ernesto continuaram a ocorrer. Se o valor fosse usado para outros fins poderia ter impacto mais expressivo na vida dos cariocas.


Com o gasto mensal da Câmara, por exemplo, seria possível pagar o salário de 8.464 professores da rede municipal de ensino durante um mês. Isso representa 20% do quadro de educadores da capital.


O vereador Paulo Pinheiro (PSOL) diz que a gestão dos recursos poderia ser melhor:
— Não é preciso mais dinheiro. É preciso melhorar a qualidade dos gastos — afirma o parlamentar, que abriu mão do aumento de 61% que os vereadores concederam a eles mesmos em 2011.


Fonte: Extra Online

Obs.:  RIO - A Câmara Municipal do Rio de Janeiro anunciou nesta sexta-feira, 13, que vai "sustar" a compra de veículos Volkswagen Jetta para o uso dos vereadores. A decisão ocorre uma semana após o jornal O Estado de S. Paulo revelar a aquisição da frota, que custou R$ 2,3 milhões aos cofres da cidade - ou R$ 69.100 por unidade. Resultado da péssima repercussão que o caso havia provocado, até a manhã desta sexta 21 dos 51 vereadores já haviam informado que não queriam mais o carro.


A mudança de posição, que equivale à suspensão do processo de aquisição, não significa que os R$ 2,3 milhões serão restituídos. De acordo com o presidente da Câmara, vereador Jorge Felippe (PMDB), o valor já foi pago à Volkswagen - montadora que produz o Jetta e que foi escolhida sem processo de licitação. O peemedebista convocou uma reunião com os demais vereadores para terça-feira, a fim de definir o que será feito.